Lápis de Grafite vs. Lapiseira: qual o melhor?

Lápis de Grafite vs Lapiseira

Lápis de Grafite vs. Lapiseira: qual o melhor?

Uma das perguntas mais frequentes, seja entre os mais novos na escola, seja nos profissionais de design ou amantes do desenho e ilustração, é precisamente qual dos dois tipos de material usar: lápis de grafite ou lapiseira. Tentaremos explicar neste artigo as vantagens e inconvenientes de cada um, tanto para escrita como para desenho.
 
 

O lápis de grafite

 
Quando falamos de lápis, temos de ter em atenção dois aspetos: a intensidade da cor e a dureza do grafite. A sua classificação vai desde a categoria B (blackness, ou seja, negrura), H(hardness, ou seja, dureza), HB (intermédio entre a cor e a dureza), ou F (fine, que informa se a ponta do lápis é fina).
 
Para facilitar a análise, esta é a escala da classificação dos lápis:
 
9H – 8H – 7H – 6H – 5H – 4H – 3H – 2H – H – F – HB – B – 2B – 3B – 4B – 5B – 6B – 7B – 8B – 9B
 
Quanto maior o número, mais acentuada será a sua característica. Ou seja, quanto mais B for o lápis, mais negro e macio será o grafite. Por exemplo, o 9B é mais macio e negro do que o B.
 
Por sua vez, quanto mais H for o lápis, mais duro e acinzentado será o grafite. O 9H é mais duro e acinzentado do que o H por exemplo.
 
O HB e 2B são os mais usados na escola, e estão disponíveis em qualquer papelaria, uma vez que dispõem de uma cor e dureza intermédias. Os lápis HB também são habitualmente denominadas de “lápis número 2”, derivado ao sistema de classificação europeu. Não obstante as preferências de cada um, será à partida o lápis mais indicado para escrita. Mas será assim para o desenho?
 
Ora, para quem gosta de desenhar, especialmente desenhos mais artísticos, é conveniente experimentar os vários tipos de grafite, de forma a obter o melhor proveito, seja para texturas, sombreados, luz e efeitos.
 
 

A lapiseira

 
No que diz respeito à lapiseira, ela é classificada tendo em conta a espessura do grafite, que podem variar entre as mais finas, de diâmetro 0,2mm, ou as mais grossas, de 0,9mm. Entre as opções habitualmente disponíveis no mercado, podemos encontrar as seguintes:
 
0,2mm – 0,3mm – 0,5mm – 0,7mm – 0,9mm – 1,3mm – 2,0mm
 
Em relação ao lápis, a lapiseira ganha vantagem por ser mais prática (não diminui o tamanho consoante o uso, e a ponta tem sempre a mesma espessura, dispensando o uso de afia), e por ter um traço mais fino e limpo. São mais indicadas para desenho técnico, nomeadamente quando falamos de reprodução de cabelos, pelos, etc.
 
Para além das lapiseiras, também existem no mercado os chamados “porta-minas”, que usam grafites mais grossos. Estes acabam por se aproximar dos lápis, assim como os grafites coloridos.
 
 

A decisão

 
Cabe inteiramente a si.
 
Usar um lápis ou lapiseira depende do tipo de trabalho desempenhado, seja para escrever na escola ou produzir obras-primas (conforme vimos, o lápis será mais adequado para desenho artístico, e a lapiseira será mais indicada para desenho técnico).
 
Da mesma forma, há que ter em conta o gosto e preferência de cada utilizador.
 
O melhor conselho que podemos dar é: experimente, teste, e descubra o que é mais adequado para si.
 
lapis